Moises Carvalho Pereira – Crise é tempo de aproveitar os descontos

Em meados de 2014 a crise econômica já começou sortir efeito no Brasil, isso por consequência da Copa do Mundo. Logo após tivemos também as eleições que também ajudaram a iniciar a crise. Os profissionais que trabalham com vendas tem sofrido bastante e perceberam que o problema é mais grave do que parece. Moises Carvalho Pereira, diretor da Buriti Empreendimentos, diz que percebe os efeitos da crise econômica nas propostas feitas pelos interessados em comprar um imóvel.

Moises Carvalho Pereira, diz que pra driblar a crise é necessário ter muito jogo de cintura para passar segurança. De um lado existe a falta de dinheiro e ainda há o medo em fechar negócios a longo prazo. Por outro, existem as construtoras que estão com altos estoques, apartamentos novos que não estão vendendo e ainda as boas propostas no mercado.

Uma dica importante para quem quer comprar o imóvel é não falar em crise para o comprador, tentar trocar de assunto, falar de outra coisa, mostrar que existe boas oportunidades e grandes descontos, manter sempre uma atitude positiva, motivar a comprar e não demonstrar ansiedade na hora venda. Moises Carvalho Pereira diz ainda que lamentar não ajuda na venda, então, não reclame da crise, do governo e muito menos da economia do país.

Demonstrar confiança ajudará a vender, as pessoas tem medo de comprometer o seu dinheiro em um investimento inseguro, principalmente agora na situação em que o país se encontra. Moises Carvalho Pereira, afirma que apesar da crise, muitos imóveis estão sendo vendidos, basta saber conversar com o comprador com cautela, pois com esse investimento o comprador irá lucrar a longo prazo, mas vai lucrar.

 

 

Moises Carvalho Pereira – Fundos de investimentos

Investidores de imóveis e de fundos imobiliários esperam retorno á médio e longo prazo. Em momento de crise econômica sempre aparecem ofertas em algumas regiões consideradas atraentes tanto em imóveis comerciais como em residenciais. O investimento é um bom negocio principalmente para quem possui finanças suficientes para fazer o pagamento avista. Moises Carvalho Pereira empreendedor do ramo imobiliário comenta que, os fundos de investimentos internacionais também estão fazendo o movimento de aportar recursos em imóveis no Brasil.

Moises Carvalho Pereira destaca que aos olhos estrangeiros o mercado imobiliário brasileiro ficou atrativo para investidores após a disparada do dólar. Com a variação do dólar, o preço de imóvel no Brasil ficou muito acessível para o estrangeiro. O mercado de imóveis no Brasil atingiu presença recorde de capitais vindos do exterior.

As oportunidades são crescentes, muitos projetos nos segmentos de lajes corporativas foram lançados em principalmente no Sudeste durante o período de euforia do mercado imobiliário, mas as obras ficaram prontas em um momento de desaquecimento da economia brasileira. O resultado disso foi à desvalorização e edifícios com espaços vagos e preços de locação em queda.

Estrangeiros buscam imóveis com preços baixos, e como vão pagar em dólar e esperar o melhor momento para venderam, terão certamente lucros absurdos. O dinheiro para os fundos vem de estrangeiros, já habituados á identificarem bons negócios em momentos de mercados em desaquecimento. Moises Carvalho Pereira comenta que a estratégia usada é comprar na baixa pensando em vender na alta.  Os Fundos de Investimento Imobiliário são formados por grupos de investidores com o objetivo de aplicar recursos em todo o tipo de negócios de base imobiliária.

 

Moises Carvalho Pereira – Mercado de Luxo

Eles são os mais caros, a comissão é a mais cobiçada e a clientela é selecionada e costuma adquirir outros imóveis. O diretor e sócio da Buriti Empreendimentos Moises Carvalho Pereira destaca que o mercado de luxo é o objetivo da carreira de muitos profissionais na área de corretagem de imóveis. Mas para vender imóveis caros não e para qualquer corretor, é preciso preparo e vasta experiência no ramo.

Esse nicho restrito de clientes que pagam o tíquete médio de R$ 2,8 milhões no mercado de altíssimo luxo. E cada um tem suas peculiaridades que precisam ser respeitadas e muito bem trabalhadas. Por isso, conhecer bastante o seu público alvo é essencial para consolidar vendas e se especializar no setor.

Nesse sentido é importante que o profissional esteja à altura da sua clientela. Moises Carvalho Pereira comenta que para isso duas coisas são fundamentais: conhecer bem quem são os seus clientes e se preparar para entrar em sintonia com eles. O corretor que pretende se dedicar a este nicho deve se fazer algumas perguntas básicas: quem são os seus clientes, o que procuram, por que procuram, onde estão, como querem ser tratados, como compreender e atender às suas exigências e como personalizar seu atendimento de forma a dar o atendimento vip que merecem.

Então, é preciso investir em si mesmo, indo um pouco além dos conhecimentos específicos do ramo imobiliário. Para entrar em sintonia você deve procurar investir em viagens, leituras e conhecimentos sobre o exterior; aumentar a sua bagagem cultural; aprender novos idiomas; caprichar na apresentação visual com roupas de bom gosto e qualidade; e estar pronto para manter uma conversa sobre diversos assuntos, criando um clima de afinidade com seus clientes.

Por fim, o empreendedor Moises Carvalho Pereira indica que o profissional não faça a clientela perder o tempo. Quanto mais a fundo conhecer e se entrosar, mais fácil será compreender o que procuram e oferecer os imóveis certos. Porque se tratando para o cidadão de classe média tempo já é dinheiro, para este público cada minuto pode valer milhões.

 

Moises Carvalho Pereira – Imóveis são construídos para as Olimpíadas

Vários imóveis foram construídos para receber os atletas e jornalistas durante as Olimpíadas aqui no Brasil. A expectativa é de que o lucro para o mercado imobiliário seja muito grande. Os condomínios construídos para receber esportistas, delegações e jornalistas durante o Rio 2016 estarão a vendida depois da Paraolimpíada, que se encerra no dia 18 de setembro de 2016. Na Ilha Pura, local que irá sediar a Vila dos Atletas, são 3.604 apartamentos, com dois, três e quatro quartos, mais de 11 plantas diferentes e metragens de 78 a 230m². Além de contar 31 prédios, distribuídos em sete condomínios.

Depois de desocupados pelos atletas, os prédios serão finalizados, repintados e entregues aos moradores em 2017. A empresa responsável informou que 600 foram postos à venda no final de 2014 e aproximadamente 40% foram vendidos. Um percentual baixo na opinião de especialistas do mercado. Sobram poucas unidades das 234 colocadas à venda, com preços entre R$ 350 mil e R$ 650 mil.

Todos os apartamentos serão entregues mobiliados, com eletrodomésticos, prontos para morar. Haverá geladeira, televisão, sofá, mesa de jantar, além de itens como tapetes, ferro, cabides, entre outros. Os prédios do entorno da área dos jogos tiveram impacto positivo com as Olimpíadas. Além disso, as construtoras não tiveram uma agressividade no preço tão alta como nos apartamentos da Ilha Pura. Os imóveis, cujos valores dos apartamentos variam de R$ 650 mil e R$ 4 milhões.

Moises Carvalho Pereira, é diretor de uma das maiores incorporadoras do país, a Buriti Empreendimentos e diz que este produto se tornou muito atraente para o cliente final, que economizará tempo e dinheiro para mobiliar e se mudar. Sem contar que atrai também o cliente investidor que tem uma carteira de imóveis para locação. Com esse benefício, o comprador recebe o imóvel pronto para alugar.

O jogos influenciaram também nos mercados de compra e aluguel de imóveis de alto luxo. A empresa Rio Exclusive, por exemplo, alugou 120 casas para delegações e patrocinadores, e vai pôr quatro mansões à venda depois das competições.  De acordo com pesquisas houve um aumento de 50% na procura neste para o período durante as Olimpíadas, quando comparado ao período da última Copa do Mundo.

Moises Carvalho Pereira – Existe Bolha Imobiliária Brasileira?

O diretor e sócio da Buriti Empreendimentos Moises Carvalho Pereira destaca que, uma bolha imobiliária é uma falsa replicação de capitais sobre um único capital através do sistema financeiro. Todos os setores da economia são regulados pela Lei da Oferta e Procura que busca sempre o equilíbrio entre procura e oferta de um determinado produto. O mercado Imobiliário também funciona dessa forma. Que é influenciada pela preferência do consumidor final, preço, facilidade de compra e quantidade.

A maioria dos especialistas na área de imóveis no Brasil concorda que não existe um a bolha atualmente. O empreendedor Moises Carvalho Pereira comenta que para esses especialistas nosso caso é completamente diferente dos Estados Unidos, por exemplo. País onde a quebra de financiamento e a inadimplência fizeram com que fosse quase impossível que isso não ocorresse.

O aumento incisivo dos preços acompanhou o crescimento econômico real do país e refletiram com propriedades os custos mais altos de terreno, matérias primas e mão de obra. Nos EUA, houve mais que uma bolha, houve crise, em referência aos títulos de hipoteca, práticas muito comuns no país norte-americano, mas que aqui são inexistentes.

Moises Carvalho Pereira comenta que apesar do alto número de desemprego, a geração de empregos no país se mantém firme e contínua, mesmo que em número menor, ainda é existente. Isso é o que tem contribuído para que quem pegou financiamento continue adimplente, com renda positiva, consequentemente o financiamento segue abundante e relativamente barato. A expectativa é de que até meados de 2017 a situação do Brasil se resolva e a geração de emprego aumente, melhorando a situação do país.

 

Moises Carvalho Pereira – Empresas investem em ações para combate ao mosquito Aedes Aegypti

Mais uma vez o mosquito Aedes Aegypti tem evoluído. O Ministério da Saúde divulgou um boletim Epidemiológico onde o Estado do Pará tem saído em disparada nos números com alto índice de casos com doenças causadas pelo mosquito. Dentre elas está a dengue com 802.429 casos no Pará, a febre chikungunya com 339 notificações e o vírus zika 771 casos, número 2.260% maior que em 2015, quando houve apenas 15 casos.

Só que desta vez o resultado foi mais alarmante por ter sido constatado que o mosquito está se reproduzindo também em água suja. Em média de 35% milhões de pessoas vivem sem rede de esgoto. No município de Marabá foram 17768investidos R$ 20 milhões na Rede Coletora de Esgoto (ETE). Segundo o diretor da Buriti Empreendimentos, Moises Carvalho Pereira o investimento foi feito pela incorporadora, uma inciativa privada que beneficia mais de 42 milhões de habitantes do Residencial Cidade Jardim.

A média de esgoto que é tratada por dia é de 5.040 m3/dia. A iniciativa surgiu a partir de um quadro crítico que a região vem passando. O índice de proliferação do mosquito Aedes Aegypti está muito alto. Em toda a região nacional do mês de janeiro até o mês de abril deste ano 91.387 casos prováveis da doença no Estado.

O Estado está preocupado com o situação do quadro atual principalmente porque o maior número de casos tem sido diagnosticados na região do Pará. Algumas empresas já tem tomado algumas atitudes com relação a essa situação. Existe uma preocupação com a proliferação do mosquito nas redes de esgoto. A evolução do mosquito Aedes Aegypti tem sido de forma tão gigante que já chegou a esse ponto.

A iniciativa privada da Buriti Empreendimentos tem feito uma diferença enorme. Com uma ampla atuação na região Norte, o sócio Moises Carvalho Pereira, afirma que a incorporadora investe nas redes de Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) que deve beneficiar 150 mil pessoas.

Moises Carvalho Pereira – Consórcios imobiliários

Moises Carvalho Pereira – Consórcios imobiliários

Nos últimos anos, a venda de consórcios imobiliários cresceu mais de 300%. O diretor e sócio da Buriti Empreendimentos Moises Carvalho Pereira, destaca que essa explosão de aumento leva a categoria ao terceiro lugar no ranking nacional, dentro dessa modalidade. Ao contrário do financiamento comum, em que é preciso tomar dinheiro em banco e envolve o pagamento de juros e outras taxas, no consórcio de imóveis as pessoas se reúnem em um grupo de autofinanciamento e concorrem a sorteios em assembleias mensais.

Moises Carvalho Pereira Moises Carvalho Pereira enfatiza que dentro dos consórcios imobiliários, todas as pessoas se concedem crédito mutuamente todos os meses com o objetivo de propiciar a compra do imóvel. Todos serão contemplados até o final do grupo, recebendo esse crédito com o qual poderão comprar imóvel novo ou usado, na praia ou no campo, ou construir.

O empreendedor Moises Carvalho Pereira, reforça que ao contrário do financiamento comum, em que é preciso tomar dinheiro em banco e envolve o pagamento de juros e outras taxas, no consórcio de imóveis as pessoas se reúnem em um grupo de autofinanciamento e concorrem a sorteios em assembleias mensais. Todas se concedem crédito mutuamente todos os meses com o objetivo de propiciar a compra do imóvel. Todos serão contemplados até o final do grupo, recebendo esse crédito com o qual poderão comprar imóvel.

Moises Carvalho Pereira – Dia Mundial do Meio Ambiente

Moises Carvalho Pereira – Dia Mundial do Meio Ambiente

Iniciativa privada se torna aliada na conscientização ambiental e preservação dos recursos naturais

No Brasil, cerca de 80 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos são descartadas de forma inadequada todos os dias, correspondendo a mais de 40% do lixo coletado, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). O número é alarmante e está diretamente relacionado ao risco eminente de contaminação do solo e do lençol freático. Também está ligado ao entupimento das redes de drenagem, o que ocasiona enchentes.

E esse está longe de ser o único inimigo da natureza. O desmatamento, que resulta na perda da biodiversidade e contribui para o aquecimento global, e a exploração desenfreada de recursos naturais também integram a lista de problemas ambientais graves que comprometem o desenvolvimento sustentável e o futuro das próximas gerações.

A situação atual é crítica e serve de alerta neste 5 de junho, em que se celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente. A data, estabelecida na Conferência de Estocolmo, remete não somente à reflexão, mas também à ação em defesa da vida. Atitudes individuais e coletivas, como o consumo consciente no dia a dia e a exigência, pela população, do cumprimento das leis por órgãos governamentais em todos os níveis são fundamentais.

Responsabilidade

No âmbito empresarial é crescente o movimento da responsabilidade socioambiental, que consiste na adoção de práticas e iniciativas em benefício da sociedade e do ambiente. No mercado da construção civil, por exemplo, o conceito de sustentabilidade está amplamente disseminado. Por isso, algumas empresas, além de cumprir com suas obrigações legais e econômicas, empregam esforços na promoção de ações educativas e de preservação ambiental.

Esse é o caso da Buriti Empreendimentos, que atua no desenvolvimento e planejamento urbano, com foco na criação e implementação de loteamentos urbanos e condomínios fechados. A incorporadora, que está entre uma das maiores do País, investe na valorização das Áreas de Preservação Permanente (APP), com a recuperação de extensões degradadas, bem como no controle da geração de resíduos na fase de obras, implantação de área para disposição de entulhos e aspersão no período de seca, visando minimizar a poeira. Recentemente, após formular sua Política Ambiental, começou a apostar também em ações educativas voltadas para moradores de seus residenciais.

“Inicialmente, foram criadas duas cartilhas: Preservando o Meio Ambiente e Cidade Limpa. A primeira auxilia na conscientização sobre a importância das áreas verdes, principalmente de espécies protegidas por lei. Já a segunda orienta sobre a destinação adequada dos resíduos sólidos, gerados na construção civil. Esta última visa ainda estimular a participação de todos na política dos 4 R – reduzir, reutilizar, reciclar e reeducar, promovendo o melhor uso dos recursos naturais disponíveis e contribuindo para a qualidade de vida e para um meio ambiente equilibrado”, explica Sidney Guimarães Pena, diretor da empresa.

Moisés Carvalho Pereira, que também é diretor da Buriti, garante que a ação já começou a gerar resultado. “O trabalho educativo, com a entrega das cartilhas, já foi realizado em empreendimentos situados nas cidades paraenses de Itaituba, Tucuruí, Paragominas e Parauapebas. Nesses locais, caíram significativamente as ocorrências de lançamento de lixo em áreas verdes e em APPs. Os moradores estão cada vez mais conscientes e comprometidos com a preservação do meio ambiente. A nossa ideia agora é ampliar essa atividade para os demais loteamentos do grupo”, revela.

Resíduos sólidos na construção civil

A construção civil é responsável por até 50% do total de resíduos sólidos gerados no Brasil. Segundo dados do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil, estudo realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), os municípios brasileiros coletaram cerca de 45 milhões de toneladas de resíduos de construção e demolição em 2014, o que implica em aumento de 4,1% em relação a 2013. Nesse sentido, a Resolução 307, do Conselho Nacional do Meio Ambiente, se destaca como um dos principais marcos regulatórios. Em vigor desde 2003, ela estabelece diretrizes para a gestão dos resíduos, além de uma regra simples e óbvia: quem gera entulho deve se responsabilizar pelo transporte e destinação adequada desses materiais.

Confira a lista do tempo de degradação dos seguintes materiais:

Pneu – indeterminado

Cerâmica – indeterminado

Aço – de 200 a 100 anos

Vidro – 4000 anos

Embalagem PET – mais de 100 anos

Sacos e sacolas plásticas – mais de 100 anos

Partes de equipamentos metálicos – cerca de 450 anos

Componentes recicláveis: Papel, plástico, vidro, metal.

Moises Carvalho Pereira – Resort Pará

Moises Carvalho Pereira – Resort Pará

O Salinas Park será o primeiro resort padrão internacional da região Norte, terá o grupo investidor liderado por Moises Carvalho Pereira e Manoel Vicente Pereira, que acreditam que o empreendimento promete incrementar o turismo internacional em um dos balneários mais famosos do verão amazônico.  

Moises Carvalho Pereira As empresas responsáveis pelo projeto (Amec Construtora, Valle Empreendimentos e a ERT Incorporadora) são especializadas em construção civil, urbanização, comercialização imobiliária e administração hoteleira. As obras do resort estão previstas para serem entregues em julho de 2018, o empreendimento esta sendo construídos na praia de Atalaia em uma área de 44 mil metros quadrados.

O empreendedor Moises Carvalho Pereira comenta que o Salinas Park Resort terá o maior parque aquático da região, restaurante panorâmico com vista privilegiada para o mar, piscinas de borda infinita, deck molhado, spa na água, bar molhado, sauna, salão de jogos, espaço fitness, piscinas infantis, quadra poliesportiva, hidromassagem e espaço zen, garantindo diversão e bem estar para todos os hóspedes.

Moises Carvalho Pereira – Sidney Guimarães Penna, Mercado promissor

Moises Carvalho Pereira – Sidney Guimarães Penna, Mercado promissor

Mercado Imobiliário

Durante esses últimos anos o Brasil tem passado por um “Boom Imobiliário” como dizem os especialistas, comenta Sidney Guimarães Penna diretor e sócio da Buriti Empreendimentos. As casas e vilas estão cedendo espaço aos luxuosas condomínios que incluem piscinas e quadras esportivas, salão de festas, academia, espaços para crianças , churrasqueiras.

O numero de pessoas se mudado para condomínios, proporcionalmente ao crescimento da construção civil bate com os faturamentos. O empreendedor Sidney Guimarães Penna, destaca que isso faz o mercado que ainda é considerado promissor seja movimentado, positivamente.

Buriti Empreendimentos

Dentro desse mercado ainda promissor, temos no mercado a incorporadora Buriti Empreendimentos, que está desde 2003 no mercado de imóveis. Ela Possui a frente os sócios Moises Carvalho Pereira e Sidney Guimarães Penna. Visionários que sempre colocam a frente de seus empreendimentos de sucesso, a melhor infraestrutura oferecida no mercado brasileiro atualmente.

Moises Carvalho Pereira

A Buriti Imóveis se encontra em 37 cidades e em 10 estados brasileiros. Sidney Guimarães Penna, sócio da Buriti Imóveis, comenta que a empresa oferece milhares de famílias a oportunidade de realizar o sonho de adquirir um terreno legalizado e seguro.